segunda-feira, 14 de março de 2011

Nódulos nas mamas





Nomes alternativos:

massa da mama, fibroadenoma

Definição:

Um distúrbio no qual um ou mais nódulos palpáveis são percebidos no tecido de uma ou das duas mamas. Tais nódulos podem ser benignos (não-cancerosos) ou malignos (cancerosos).

Causas, incidência e fatores de risco:

Há muitas causas para os nódulos na mama, incluindo as descobertas fisiológicas normais. Alguns nódulos estão relacionados à idade. Os recém-nascidos, tanto do sexo feminino quanto do masculino, têm nódulos de tecido mamário dilatado abaixo do mamilo, que foi estimulado pelos hormônios maternos. Esses nódulos desaparecem depois de alguns meses do nascimento.

A partir dos 8 anos, as meninas podem desenvolver nódulos sensíveis abaixo de um ou dos dois mamilos (freqüentemente apenas um). Esses nódulos são protuberâncias mamárias e são um dos primeiros sinais do início da puberdade. Os meninos na puberdade intermediária (normalmente por volta dos 14 a 15 anos) podem desenvolver nódulos sensíveis abaixo de um ou dos dois mamilos, também em resposta às alterações hormonais da puberdade. Esses nódulos tendem a desaparecer em um período de 6 meses a 1 ano. Também é importante lembrar que as alterações hormonais no período próximo à menstruação podem provocar uma sensação de que há nódulos ou grânulos no tecido mamário.

Nem todos os nódulos na mama de mulheres adolescentes e adultas são câncer, embora a descoberta de um nódulo sempre nos faça pensar, de imediato, em câncer. É importante lembrar que 80% a 85% de todos os nódulos da mama são benignos, especialmente em mulheres com menos de 40, 50 anos. As causas do nódulo benigno incluem alterações de mama fibrocística, fibroadenoma, necrose de gordura (dano a uma parte do tecido adiposo dentro da mama) e abscesso mamário.

Doença da mama fibrocística
(O termo "distúrbio" é preferido à "doença" por muitos médicos, já que ocorre muito freqüentemente na população normal). A causa não é completamente certa, mas acredita-se estar associada aos hormônios ovarianos, já que esse distúrbio geralmente regride com a menopausa. A incidência está estimada em cerca de 60% de todas as mulheres. É comum em mulheres entre 30 e 50 anos e é raro em mulheres pós-menopáusicas. A incidência é menor em mulheres que tomam contraceptivos orais (pílulas anticoncepcionais). Os fatores de risco podem incluir hereditariedade e dieta (ingestão excessiva de gordura e cafeína).

Fibroadenoma
A causa não é conhecida mas, no entanto, algumas pesquisas sugerem que o aumento no consumo de gordura pode contribuir. A maior incidência é em mulheres, desde a adolescência até passando pelos 20 anos. Os fibroadenomas raramente se desenvolvem depois dos 30 anos. Um único ou múltiplos fibroadenomas podem se desenvolver em uma ou nas duas mamas.

Necrose de gordura
Presume-se que a causa seja o trauma. Hematomas aparecem ocasionalmente próximos ao nódulo. A área pode ou não estar sensível. A massa pode estar associada à retração da pele ou do mamilo. Uma massa de necrose de gordura não pode ser distinguida do câncer de mama sem uma biópsia.

Abscesso da mama
Em mulheres lactantes, uma infecção local da mama introduzida pelo mamilo pode se transformar em um abscesso. Mulheres jovens ou de meia idade que não são lactantes raramente desenvolvem abscessos subareolares (localizados abaixo da aréola, que é a área mais escura em volta do mamilo). Abscessos potenciais em tecido mamário que não o subareolar em mulheres não lactantes são muito raros e devem ser removidos cirurgicamente e passar por uma biópsia.

Câncer de mama
O câncer de mama pode ocorrer tanto em homens quanto em mulheres, mas é muito mais comum em mulheres. A causa é desconhecida mas, no entanto, vários fatores de predisposição foram identificados. Estatísticas recentes dizem que 1 de cada 8 ou 9 mulheres americanas irá desenvolver câncer de mama em algum ponto da vida. O risco aumenta exponencialmente após os 30 anos. A idade média das mulheres diagnosticadas com câncer de mama é de 60 anos. Em geral, a taxa de câncer de mama é mais baixa em países subdesenvolvidos e mais alta em países mais abastados (com exceção do Japão, em que a taxa é bem baixa). Nos EUA, os caucasianos (especialmente aqueles descendentes da Europa do norte) têm uma incidência maior, se comparados aos não brancos. No entanto, a incidência em negros está aumentando, particularmente em mulheres com menos de 60 anos.

Outros fatores de risco incluem: história familiar de câncer de mama, particularmente na mãe ou irmãs, história médica de câncer de mama, ovariano, uterino ou de cólon, história menstrual consistente e com menarca precoce (início da menstruação antes dos 12 anos) ou menopausa tardia (depois dos 50 anos), nenhuma gestação ou primeira gestação depois dos 40 anos e exposição à radiação. A terapia de reposição de estrogênio pós-menopáusica e o uso de contraceptivos orais são considerados fatores de risco possíveis, mas a maioria dos estudos recentes não indicam tais riscos. 
 
Câncer de Mama: O Auto-Exame

A melhor forma de lutar contra o câncer de mama é detectá-lo cedo. O auto-exame das mamas pode ajudar, embora as ferramentas mais eficientes sejam a mamografia e o exame clínico das mamas por um profissional de saúde. De fato, mulheres que realizam o auto-exame regularmente são capazes de encontrar 90% das massas dos seios.
A partir dos 20 anos, examine seus seios mensalmente para que você se familiarize com a estrutura deles e seja capaz de detectar qualquer nódulo. Mudanças pré-menstruais podem causar engrossamento temporário que desaparece após a menstruação, então é melhor checar seus seios de três a cinco dias depois do fim do ciclo. Se você parou de menstruar, examine seus seios no mesmo dia todos os meses, escolha uma data fácil de lembrar

0 comentários:

Postar um comentário